quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Boas Festas

Uso de quadros interactivos em educação (alguns resultados)


A oportunidade gerada pelo aparecimento de uma nova tecnologia deve ser aproveitada pelas escolas para se adaptarem á sociedade de informação, proporcionando aos seus alunos ambientes de aprendizagem mais profícuos e interessantes, de modo a não pararem no tempo, ficando desactualizadas. Os quadros interactivos (adiante designados por QI) são produtos que a nível internacional tem um percurso já longo no tempo, mas em Portugal surgiram há pouco tempo. De acordo com informações obtidas junto dos representantes comerciais das marcas mais representativas deste tipo de material, em Portugal há cerca de 400 escolas com um ou mais quadros interactivos, mas apenas algumas utilizam o quadro em sala de aula.

Há alguns estudos que referem que o uso desta tecnologia tem efeitos positivos nas aprendizagens dos alunos, aumentando os níveis motivacionais. Por outro lado experiências em escolas de diversos países demonstraram que a inserção de QI em sala de aula altera as metodologias usadas pelos professores contribuindo para a melhoria dos resultados dos alunos Os QI inspiram os professores a mudar a sua pedagogia usando mais as TIC, encorajando o seu desenvolvimento profissional. O uso das TIC em contexto educativo apresenta efeitos positivos na aprendizagem dos alunos, desde que as metodologias aplicadas sejam adequadas.


VANTAGENS COMPROVADAS

Os alunos com dificuldades comportamentais melhoraram significativamente os seus níveis de participação na aula;

A utilização do QI foi substancialmente positiva para os alunos com perturbações sensoriais e tácteis, dado que as ferramentas do quadro interactivo facilitavam imenso o seu contacto com o quadro, bem como da escrita.

Embora os resultados não representem grandes alterações nas aquisições de competências linguísticas, verificou-se um nível significativamente mais elevado de participação dos alunos com maiores dificuldades, manifestando maior confiança nas suas tarefas.

De um modo geral os estudos referem que os alunos beneficiaram claramente da utilização do quadro interactivo multimédia, não só pela forma inovadora com que desenvolveram as tarefas, bem como pelas ferramentas utilizadas que permitem uma dinâmica antes inexistente; beneficiam ainda pela sua participação, manifestando a sua motivação e auto-confiança perante o grupo em que estão inseridos. Os alunos sentem-se mais confiantes nas suas respostas, diminuindo assim, o receio de errar.

(adaptado de Alcides José da Costa Meireles)

sábado, 8 de dezembro de 2007

Eles já sorriem com orgulho - reportagem no Jornal de Notícias



Virgínia Alves, Artur Machado


A cabeça continua caída, o sorriso permanece escondido - apesar de já não ter motivos para tal -, os gestos repetidos durante anos por vergonha de mostrar um sorriso sem dentes ainda não foram esquecidos. Susana, de 14 anos, aluna da Escola EB 2,3 do Cerco, no Porto, é uma das jovens que já receberam tratamento dentário, através do projecto iniciado, há um ano, pelo Agrupamento de Escolas do Cerco. "Não tinha os dentes da frente. Tinha muita vergonha e não falava com quase ninguém", conta. Ainda com um sorriso muito tímido, afirma que, desde o dia do tratamento, a sua vida mudou "Já sorrio, tenho amigos e não me gozam".

Há um ano, um grupo de professores promoveu uma exposição para angariar fundos que permitissem tratamentos dentários a alguns alunos. Na ocasião, a reportagem do JN (e posterior inclusão na rubrica do jornal "Todo o homem é meu irmão") motivou o interesse da organização Mundo a Sorrir. E hoje, 12 meses volvidos, há oito jovens que já não se olham ao espelho com complexos.

Paula Cruz, uma das professoras dinamizadoras do projecto, garante que há ainda muito por fazer. Por isso, organizaram, ontem, um jantar de solidariedade, que incluiu a exposição e venda de fotografias da autoria de alunos. Os lucros reverterão a favor do projecto.

Um projecto que mudou a vida da Daniela, tricampeã de trio de ginástica acrobática. "Andava sempre cheia de dores, faltava à escola e à ginástica".

Pouco dinheiro

A primeira visita à Clínica Parque da Cidade foi uma surpresa. "Nunca tinha ido ao dentista, por medo e por não ter dinheiro. Fiquei espantada, é tudo muito chique e quando vi um plasma por cima da cama só pensei vou tratar os dentes e ver televisão".

Daniela tem apenas 18 anos mas já foi obrigada, por motivos de saúde, a fazer a extracção de seis dentes. "Agora não tenho dores e sei que tenho que continuar com os tratamentos, além dos cuidados em casa".

O projecto, iniciado por Paula Cruz, António Catarino e Mário Martins, cresceu, ganhou visibilidade. O Centro de Saúde do Ilhéu já se mostrou interessado em colaborar na iniciativa, fazendo rastreios e dando formação aos alunos.

O grupo de professores pretende, agora, alargar o âmbito da acção à Associação de Pais. "Porque muitos já se mostraram interessados".

Solidariedade

"O programa é também um factor de solidariedade e de inclusão social", explica Paula Cruz.

"Foi através da iniciativa que o Rui, um dos nossos alunos, que sofre de paralisia cerebral, conseguiu receber tratamento dentário. Tinha muitos abcessos, mas poucos são os médicos que tratam estes pacientes, pelos riscos que representam, porque mesmo com anestesia eles têm muitos espasmos e dificultam o tratamento. Aqui o Rui foi tratado e agora não tem dores".

Raquel, a primeira aluna a chamar a atenção dos professores, tinha um dente da frente partido. "Por causa de uma brincadeira com a minha prima. Mas o problema não era só o sorriso, a raiz ficou e tinha muitas dores, andava sempre a tomar antibióticos, mas não ia ao dentista, não havia dinheiro", conta.

Raquel foi a primeira a ser tratada - por um médico que não pertence à Clínica Parque da Cidade - e recuperou o sorriso com um implante. "Agora, digo a toda a gente que deve tratar-se, especialmente a um colega que já não está na escola e que tem 16 dentes cariados".

A Rita e a Sandra também dão a cara pelo projecto. A primeira já terminou os tratamentos, mas a segunda ainda não quer sorrir. "Só tratei os molares, faltam os dentes da frente. Ainda não estão bonitos para mostrar".

A selecção dos alunos para tratamento foi feita após um rastreio, estabelecendo prioridades.

(in Jornal de Notícias de 8 de Dezembro de 2007)

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Mundo a Sorrir - Jantar Solidário




À semelhança do ano passado, as Escolas do Cerco entenderam dar seguimento à Campanha por um Sorriso que interveio, directamente, em algumas dezenas de alunos que necessitavam urgentemente de reconstrução dentária.

O Mundo a Sorrir, o Jornal de Notícias, a clínica do Parque da Cidade entre outras entidades, foram determinantes no apoio que nos deram.
Assim, como forma de retribuir esta ajuda desinteressada e apostando em mais um ano de sorrisos, a Escola convida-o a estar presente num jantar de solidariedade, servido pelo Curso de Educação e Formação Empregados de Mesa, que terá lugar dia 7 de Dezembro, pelas 19:00 h, na Escola.

Durante o jantar volante, haverá uma exposição/venda de fotografias do Porto, da responsabilidade de vários alunos nossos e cujos lucros reverterão a favor desta acção.

5 sorrisos

(inscrições abertas na sala de professores e junto deste email: cpipscerco@gmail.com )

sábado, 10 de novembro de 2007

O testemunho de A. Sofia

Oficina de Fotografia

Festival Cais de Frestas | dia 10 de Novembro


O T3 do Agrupamento de Escolas do Cerco vestiu a camisola e partiu à aventura rumo ao Cais de Gaia. De manhã, juntamente com um grupo de alunas do 12ºB, participou numa oficina de fotografia. Depois do almoço, fornecido pela escola, ouviram o contador de histórias Márcio Líbar e assistiram à espectacular actuação do grupo de Ginástica Acrobática da Escola do Cerco e à exibição de Hip Hop.

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Educação para o Empreendedorismo


Os projectos apresentados pelo Agrupamento de Escolas do Cerco, no âmbito do Projecto Nacional Educação para o Empreendedorismo, foram seleccionados (ver aqui).

O Projecto tem como objectivo geral contribuir para um trabalho contínuo de desenvolvimento de competências-chave junto dos alunos e para a apropriação social do espírito empreendedor junto das escolas e das comunidades educativas, tendo em conta os seguintes princípios:

1. O apoio, formação/sensibilização e acompanhamento a disponibilizar às escolas para o desenvolvimento do Projecto é centrado na escola/agrupamento de escolas, exigindo a sua adesão voluntária.

2. O apoio, formação/sensibilização e acompanhamento às escolas visa a utilização de metodologias e estratégias de desenvolvimento de competências de empreendedorismo e de promoção de uma cultura empreendedora, ao nível da escola, de turma e individual, utilizando-se um guião orientador a disponibilizar para o efeito.

3. O estabelecimento de parcerias entre o sector público e o sector privado são cruciais para o desenvolvimento da educação para o empreendedorismo e bem assim de vínculos entre a escola, as empresas e a comunidade. Este desígnio é considerado um elemento-chave para o êxito das iniciativas.

4. Os alunos devem ter desenvolvido, no final da escolaridade obrigatória e do ensino secundário, um conjunto multidisciplinar e transversal de competências (conhecimentos, capacidades e atitudes), em torno da organização de experiências enquadradas no currículo (disciplinares e/ou não disciplinares), que envolvam simultaneamente três dimensões: competências-chave para empreender ao longo da vida, competências curriculares, participação e acção cívica na sociedade.

Em específico, pretende-se que as escolas/agrupamentos incluam no seu Projecto Educativo a promoção de uma cultura empreendedora, traduzida pelo desenvolvimento de projectos de iniciativa de grupos de alunos, devidamente enquadrados pelo currículo nacional e que se traduzam em resultados tangíveis.

Festival Cais de Frestas | dia 9 e10 de Novembro | Cais de Gaia

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

A viagem

A bordo do Nordwest


Hoje foi um dia especial para catorze alunos da escola do Cerco. Tiveram oportunidade de navegar , ainda que por muito pouco tempo, num belíssimo veleiro de seu nome Nordwest, no âmbito do Festival Cais de Frestas.
Para muitos, este foi o seu "baptismo" num barco e todos tomaram consciência de que no mar, a disciplina, a responsabilidade, a comunicação e a utilização correcta dos recursos são a base de uma viagem boa e segura. Um navio constitui um microcosmos onde todos dependem do outro, fazendo dos efeitos do comportamento social individual uma experiência directa para todos.
Esta foi uma primeira experiência: o ano zero e esperamos que no próximo ano possamos participar no projecto, desta feita a bordo do Estelle, um veleiro com 38 metros.
Posted by Picasa

domingo, 28 de outubro de 2007

Conferência Nacional de Educação Artística

A Conferência Nacional de Educação Artística realiza-se no Porto, na Casa da Música, nos dias 29, 30 e 31 deste mês. A CNEA pretende assegurar um debate sobre o papel e o espaço da Arte no sistema educativo, reunindo peritos e representantes de organizações governamentais e não governamentais. Nela será aberto o espaço indispensável para a discussão e reflexão sobre a Educação Artística, em particular sobre o reforço do papel das artes na aprendizagem, e sobre o ensino das artes. Será debatida a aplicabilidade das recomendações da Conferência Mundial da UNESCO, em função das experiências portuguesas, passadas e presentes.

O Agrupamento Vertical de Escolas do Cerco vai estar presente.

domingo, 21 de outubro de 2007

TEIP

O Programa de Territorialização de Políticas Educativas e Intervenção Prioritária visa a criação de condições que promovam o sucesso educativo de todos os alunos, especialmente daqueles que se encontram em situações de risco de exclusão social e escolar.

O TEIP visa a apropriação, por parte das comunidades educativas particularmente desfavorecidas, de instrumentos e recursos que lhes permitam orientar a sua acção para a reinserção escolar dos alunos. A elaboração dos projectos, que tem em vista a optimização dos recursos disponíveis em cada território educativo, favorece a articulação das intervenções dos vários parceiros, nomeadamente professores, alunos, pessoal não docente, associações de pais, elementos da Escola Segura, autarquias, instituições de solidariedade social, empresas, centros de emprego, centros de saúde, serviços de acção social e comissões de protecção de menores.

Tecnologia ou Metodologia

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Festival Cais de Frestas | dia 10 de Novembro | Cais de Gaia



Programação para o Festival do Cais Frestas-Cargotopia De 9 a 11 de Novembro



Dia 09
17h ABERTURA OFICIAL discurso dos Presidente da Câmara e patrocinador IBEROL, no cais
Parada de rua pelos alunos da ACE

18h FORUM sobre ecologia, navegação, comércio justo e integração pela arte, espaço Cargotopia

19h "Disco do Fogão" Joana Moraes – Actriz / Nuno Aroso - Músico
performance música/teatro gastronómico, Espaço Cargotopia (tenda no cais)

22.30h Concerto Mônica Besser – Cantora - Brasil
Concerto + dj's CHAPADALAPA – DJ – Portugal, Espaço Cargotopia (fechado)

Dia 10

10h Regata Clube Náutico

10h Oficinas Abertas Fotografia com Teresa Couto
Espectáculo para Crianças "Diz que Diz" pelo Teatro Frio, no espaço do
teatro de Ferro (A confirmar)

12h Thomas Bak – Contador de histórias – Brasil
Espectáculo "O Senhor Dos Cordéis", Espaço Cargotopia

16h Grupo de Ginástica Acrobática da Escola do Cerco, Praça Ramos Pinto

17h "Pular a Cerca" Hip Hop, Praça SuperBock

18h "Ultimo Barco" pelos Alunos da ACE, barco no cais

21h Thomas Bak – Contador de histórias – Brasil
Espectáculo "O Senhor Dos Cordéis", Espaço Cargotopia

22.30h Concerto Urban Strawberry Lunch, palco Super Bock (A confirmar)

Dia 11
10h Oficinas Abertas Sara Leguisano Marques – Artista Plástica –Brasil
"Oficinas do Olhar" Desenho e Pintura

15h Márcio Libar (www.mundoaocontrario.com.br) Palhaço – Brasil
Oficina, palestra e espectáculo "O Pregoeiro", cais

16h Raquel Nicoletti (www.requelnicoletti.com) Trapezista – Brasil
Solo de lençol com fado da Margarida, barco no cais

18h Festa de S. Martinho Magusto Social, com oferta de castanhas

21h Concerto com oferta de sopa à comunidade, pelos Take Care, no cais


quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Gala Anual do Desporto Escolar


O Grupo de Ginástica Acrobática da Escola do Cerco, dinamizado pelo prof. Sérgio Silva, vai participar na Gala Anual do Desporto Escolar.
A Gala Anual do Desporto Escolar vai realizar-se no próximo dia 11 de Outubro, a partir das 19.00, na Escola Secundária José Gomes Ferreira, em Lisboa – e visa homenagear aqueles que mais se notabilizaram no âmbito do Desporto Escolar ao longo do ano passado. O
evento constará de um jantar a que se seguirá a entrega dos galardões, intercalados pela apresentação de um espectáculo, a cargo de escolas com Desporto Escolar.
O evento constará de um jantar a que se seguirá a entrega dos galardões, intercalados pela apresentação de um espectáculo, a cargo de escolas com Desporto Escolar.



sábado, 29 de setembro de 2007

Mais um sorriso...



Quem viu o antes deste sorriso, quase nem acredita nesta fantástica transformação. O Mundo a Sorrir e com a Clínica do Parque da Cidade, mudaram, para muito melhor, a ida desta jovem adolescente.

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Mundo a Sorrir



Só 50 por cento vão ao dentista, diz estudo da SPEMD

Problemas dentários afectam 99 por cento das crianças portuguesas

Cerca de 99 por cento das crianças portuguesas têm problemas dentários, na sua maioria cáries ou falta de dentes, e apenas metade vão ao dentista, revela um estudo divulgado hoje pela Sociedade Portuguesa de Estomatologia e Medicina Dentária (SPEMD). O estudo, apresentado em Lisboa em preparação para a 8ª edição do Mês da Saúde Oral, que decorrerá em Outubro, resulta dos mais de 13.000 rastreios dentários efectuados durante a última edição do Mês da Saúde Oral, em 2006, pelos cerca de 000 consultórios de medicina dentária que participaram na iniciativa. Os dados apurados ano após ano têm permitido elaborar um "mapa de Saúde Oral dos portugueses mais rigoroso e mostram que só 50 por cento das crianças com problemas de saúde oral vão ao médico e que apenas cerca de um por cento dos adultos têm dentição sã", declarou José Pedro Figueiredo, presidente da SPEMD, em entrevista à Lusa.Perante este cenário, que o presidente da SPEMD considera "gritante", a solução poderá passar pelo "estabelecimento de parcerias justas, de parcerias credíveis entre o Estado e os consultórios privados de modo a proporcionar a faixas da população mais debilitadas, do ponto de vista económico, o acesso aos consultórios privados"."Entendemos, e já dizemos isso há alguns anos, que há uma possibilidade real de proporcionar às populações o acesso aos consultórios privados porque entendemos que existe uma capacidade instalada da medicina dentária privada e da estomatologia privada que não é despicienda e que não deve ser desprezada, pelo contrário", disse José Pedro Figueiredo. "Achamos que montar no Serviço Nacional de Saúde (SNS) uma estrutura tão volumosa como aquela que já existe na actividade privada talvez não se justifique muito, mas tenho de declarar que, apesar da SPEMD ser uma sociedade científica que não tem, portanto, nenhum tipo de responsabilidade nem dever na determinação da política de saúde oral das populações e do país, somos simultaneamente pessoas preocupadas e profissionais de saúde preocupados com o estado de saúde da população", reiterou."Por agora, aquilo que nos importa sublinhar é que entendemos que há valores muito elevados de prevalência de doenças dentárias e de doenças gengivais na nossa população", disse. De acordo com o estudo, apesar de 99 por cento das crianças entre os oito e os 16 anos terem problemas dentários, somente 50 por cento das que revelaram sintomas de infecções, dores ou sensibilidade foram ao médico para consulta e tratamento. Por zonas de residência, as crianças de áreas rurais registaram maior prevalência de cáries (56 por cento), seguidas das que vivem em áreas suburbanas (53 por cento). Apenas um por cento dos adultos portugueses tem dentes sãos. Quanto aos adultos, o estudo revela que apenas um por cento apresentou dentição completamente sã, sendo os principais problemas os dentes cariados e a falta de dentes, com os habitantes das zonas rurais a serem os que mais ausências de dentes registam, indicou o presidente da SPEMD. No entanto, apenas 42 por cento dos adultos com sintomas de dores, sensibilidade ou infecções procuraram tratamento médico, indica o estudo.José Pedro Figueiredo salientou o facto de todos os estudos que passam por Portugal serem coincidentes com os valores apurados pela SPEMD."É hoje absolutamente consensual que o nível de doenças dentárias - cárie -, e o nível de doenças gengivais - gengivite e periondontite - dos portugueses é muito alto. Os valores são suficientemente gritantes e o problema é suficientemente sonante", sublinhou.O Mês da Saúde Oral, uma pareceria entre a SPEMD e a Colgate, é uma iniciativa de responsabilidade social lançada em 2000, juntando a empresa líder mundial em produtos de higiene oral e uma associação científica, com o objectivo de educar e motivar. (notícia do Público a 20 de Setembro de 2007)

No Agrupamento Vertical de Escolas Básicas e Secundária do Cerco, a organização não governamental Mundo a Sorrir está a tentar contrariar esta realidade. (ver mais aqui)

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

CPIPS


Baseado e ancorado no projecto TEIP2 que traça metas, porventura demasiado ousadas, para que o Agrupamento de Escolas do Cerco consiga atingir uma realidade que se quer mais justa e mais consentânea com os objectivos e expectativas dos nossos estudantes e restante comunidade educativa, a nova equipa de coordenação de Projectos de Intervenção Prioritária (CPIP) tem por finalidade principal a construção de linhas que conduzam a uma melhoria clara e efectiva das competências dos alunos.
Ao longo deste ano lectivo, daremos continuidade a muitos projectos que, por vicissitudes várias, não tiveram a visibilidade que merecem desde os Jardins de Infância, Escolas do 1º Ciclo, 2º Ciclo, 3º Ciclo e Secundário.
O nosso desejo é, para além da coordenação dos projectos apresentados, dar corpo à necessidade evidente de os alunos procurarem e encontrarem dentro da escola actividades e situações que os levem a entendê-la como um espaço de aprendizagem, comunicação e solidariedades que possam acrescentar mais-valias óbvias ao processo de aprendizagem.
A todos os professores do Agrupamento, até já.

António Luís Catarino, Mário Martins e Paula Cruz